Isabel do Carmo

Um estudo da Universidade Nova de Lisboa sobre a sustentabilidade dos Serviços de Saúde, publicou agora as suas conclusões.

Destas se retira que durante o ano de 2014 quase 10% dos portugueses não foram ao médico e não fizeram exames auxiliares de diagnóstico por falta de recursos financeiros. Na amostra inquirida 16% das pessoas não compraram medicamentos devido ao preço. Entre estas destacam-se as pessoas que têm doenças crónicas, sendo que estas são mais frequentes acima dos 65 anos de idade.

Quanto a faltas ao trabalho por motivo de doença cada trabalhador faltou em média 5 dias, calculando-se um prejuízo de cerca de 2 milhões de euros.

O estudo calcula também que por cada euro investido na Saúde há um retorno para a economia de 35 cêntimos. E por cada milhão de euros consegue-se reduzir o absentismo em cerca de 12 anos.

Isabel do Carmo

 

Partilhe este post