João Massena

O Joel conheceu a Sofia na faculdade. Estava ele no 2º ano quando a conheceu ainda caloira. Foi amor à primeira vista.

O Joel terminou o seu curso superior com 25 anos e ao fim de algum tempo conseguiu o seu primeiro emprego. Passado um ano a Sofia terminou o seu curso mas não conseguiu emprego e decidiu fazer uma pós-graduação. Ao fim de mais um ano conseguiu um emprego que nada tinha que ver com o seu curso.

Tinha o Joel 29 anos quando decidiram que era hora de viverem juntos. Estava na hora de avançar!

Compraram um apartamento nos subúrbios. Não era um luxo mas era bastante acolhedor. Pediram um empréstimo por 40 anos. O valor a pagar equivalia a metade do vendimento do Joel o que não parecia particularmente comprometedor. Ainda tinham o salário da Sofia que não era muito mas chegava e sobrava para uma vida folgada.

Ao fim de um ano decidiram ter um filho. Estava a Joana grávida de 6 meses e estalava a crise em Portugal. O país estava sem dinheiro e a Tróica seria a salvação dos portugueses, diziam as noticias. Os portugueses viviam acima das possibilidades e eram precisas medidas de austeridade!

Ainda durante a licença de parto a empresa da Sofia abre falência. Durante alguns meses a vida segue com alguma tranquilidade mas o subsídio de desemprego da Sofia está a acabar e ela continua sem encontrar um emprego.

O Joel fala com o seu chefe em busca de um aumento mas recebe em troca a resposta: “Se não estás bem, arranjamos-te outro patrão que te pague melhor, o IEFP… ali em cima da secretária tenho dezenas de currículos melhores que o teu e que podem trabalhar por um salario menor do que ganhas”. No trabalho do Joel, o aumento no vencimento não chegou. O que chegou foi o aumento de trabalho e um aumento de precaridade!

O meio salário que pagava a casa de modo desafogado era agora curto, mais curto que os dias do mês e sustentava agora três bocas!

Antes, o Joel fazia parte dos 235 mil sócios do SL Benfica enquanto a Sofia fazia parte dos 1,35 milhões que assistiam à novela da SIC.

Antes, quando lhe falavam da política, ele respondia “são todos iguais… o que é que isso conta para a minha felicidade?”

O Joel descobriu da pior maneira que a política e os políticos contribuem muito para a sua infelicidade e pensa agora rumar à Suíça em busca de um futuro melhor.

O Joel e a Sofia representam boa parte dos jovens adultos de hoje. Pessoas que nunca votaram ou quiseram sequer ouvir falarem de política. Ignorar o direito democrático pode ter um custo pesado, pesado demais para muitos que são forçados a emigrar.

É preciso acabar com as medidas de austeridade e com o aumento da precaridade laboral. É preciso encurtar as distâncias e o diálogo entre quem faz a política e os cidadãos aumentando a transparência e castrando a corrupção. É preciso trazer a todos os Joéis e Sofias à participação activa da vida do país num processo em que cada voz conte.

É tempo acender a luz ao fundo do túnel, é Tempo de Avançar!

João Massena

Psicólogo

https://www.facebook.com/JoaoMassena11

https://twitter.com/JoaoMassena

http://www.joaomassena.pt/

joaomassena@gmail.com