Foto

Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:
Maria Leonor Nunes Bizarro Marques

Data de nascimento:
10/15/1960

Naturalidade:
Carnaxide – Oeiras

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Ativista no Grupo Indignados de Lisboa durante cerca de um ano. Mentora do projeto Encontros Informativos de Democracia Direta. Um projeto que se manteve ativo em 2013, em que me propus reunir em debate diferentes movimentos vocacionados para a Democracia Participativa e Associações Cívicas com atividade medianamente estruturada, no intuito de os dar a conhecer entre si, encorajar o público ao exercício crítico e criar condições para eventuais projetos conjuntos e combater a dispersão provocada pelas centenas de pseudo-movimentos, sem objetivos definidos, que populavam as redes sociais, na altura. Desta iniciativa resultaram 3 encontros, realizados em junho, setembro e dezembro de 2013, que contaram com a presença do PDP, Mais Democracia, Portugal XXI, Aliança Global, Mais Iniciativa, Academia Cidadã, Ruinarte, AMAI, MMS, Olivais Com Todos e RBI. E uma coligação entre a PDP e o Mais Democracia, que deu origem ao Mais DP, movimento cívico ainda ativo. Profissionalmente, embora não seja jornalista diplomada, comunico e redijo conteúdos de imprensa de carater cultural e faço também foto-jornalismo a nível interno. Sou ainda tradutora literária e trabalho atualmente com a Porto Editora em regime de freelancer.

Apresentação da candidatura
Pretendo com a minha candidatura continuar a combater a dispersão, lutar pela união de movimentos de esquerda com objetivos comuns. Combater a apatia cívica, o protagonismo a desconfiança, e falta de sentido crítico. Fomentar sinergias. Combater a corrupção e o compadrio e o despedício de fundos públicos. Proteger incondicionalmente o direito aos cuidados de saúde e à educação, à cultura e à habitação. Proteger e/ou contribuir para apurar a Constituição. Lutar por uma auditoria à dívida pública que permita denunciar a dívida ilegítima e denunciar gestão danosa. É minha convicção que há neste momento gente capaz com objetivos comuns que insiste em caminhar separadamente, o que sendo um sinal positivo de iniciativa cívica, redundará inevitávelmente na dispersão dos de votos e consequente impossibilidade de se obterem resultados que permitam eleger lugares no parlamento – a única forma de intervir efetivamente na governação, desmontar a desconfiança pública e os argumentos da direita em relação ao atual pulverização da esquerda. Estou portanto em total sintonia com a agenda inadiável, mas entendo que esta deve abarcar todos os movimentos cívicos com objetivos básicos comuns e não apenas partidos da esquerda institucional. Terá também de haver horizontalidade na forma de a organizar, isto é: a acontecer um debate conjunto, é vital que todos se reunam em plano de igualdade. (Sem “maestros”, deste ou daquele movimento). Há também que apurar semelhanças e só depois partir para a discussão das divergências, por forma a fomentar a recetividade de todos.

Áreas de intervenção preferenciais
Educação Ciência e Cultura Segurança Social e Trabalho Ética, Cidadania e Comunicação

Como pensa interagir com os eleitores?
Debates públicos, tertúlias.

Círculos pelos quais concorre:
Círculo de Lisboa

No Facebook: https://www.facebook.com/marialeonor.marques.1
No Twitter:
Site pessoal ou blog:

Proponentes de: Leonor Marques