TM0962-cópia (1)

Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:Ricardo Paixão Moreira Sá Fernandes

Data de nascimento:
3/2/1954

Naturalidade:
Lapa – Lisboa

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Tenho 61 anos. Nasci e vivo em Lisboa, filho de uma alfacinha e de um tripeiro. Sou casado. Tenho uma filha e um filho. E quatro enteadas. Há 40 anos, fui candidato às eleições para a Assembleia Constituinte pelo MDP/CDE, porque acreditava nesse espaço de liberdade e de diálogo à esquerda. Infelizmente, foi sol de pouca dura. Desde então, tenho participado em inúmeras iniciativas cívicas e políticas, em busca da convergência da esquerda. Hoje, acredito que o LIVRE/TEMPO DE AVANÇAR pode assegurar esse caminho. Fiz-me advogado. Há 37 anos que me bato pela justiça e contra as injustiças. Mais novo, fui também assistente na Faculdade de Direito de Lisboa, na qual fiz o mestrado, regi várias cadeiras e fui o responsável pela equipa que, em 1989/1992, instalou a Faculdade de Direito de Bissau, onde passei dos melhores tempos da minha vida. Mas a advocacia “roubou-me” à carreira académica. Fui Secretário de Estado do Governo de António Guterres e lutei por uma reforma fiscal que contribuísse para o desenvolvimento do país e para a diminuição das suas desigualdades. Apoiei o meu irmão José Sá Fernandes, a associação “Lisboa é Muita Gente”, o Bloco de Esquerda e o Partido Socialista num projeto autárquico para a cidade de Lisboa. Sou cristão e sou maçon, cujos valores me guiam. Nas horas vagas, também me ocupo da agricultura, numas terras dos meus avós em Trás-os-Montes. Faço vinho, azeite e frutos secos. Tenho dois cães, uma capoeira e uma horta.

Apresentação da candidatura
Vivemos tempos de emergência moral, política e social. O favorecimento pessoal e a corrupção moral instalaram-se em Portugal. A política vive de costas voltadas para os cidadãos. A troika impôs-nos uma intolerável política de empobrecimento e de subserviência. O peso desta carga negativa é insuportável. Para darmos a volta, temos de criar no país uma cultura de escrutínio e de responsabilização de todos os poderes, que privilegie a transparência e o “honeste vivere” como valores essenciais do Estado de Direito. É fundamental a estruturação de políticas públicas consistentes que fomentem o emprego, salvaguardem a concorrência, promovam o crescimento, combatam as desigualdades, protejam os realmente desfavorecidos, evitem o desperdício e sejam ambientalmente sustentáveis. A dívida é para honrar, mas não nos termos definidos pela troika, nem com as regras do tratado orçamental, pelo que nos cabe promover, no contexto europeu, um novo pacto de abordagem da crise, que tenha em conta o fracasso do modelo até hoje adotado. O LIVRE/TEMPO DE AVANÇAR é um fator de esperança e de realismo na construção de uma alternativa para Portugal. Estou neste projeto com empenho e muita alegria. Resolvi apresentar a minha candidatura ao círculo do Porto por razões afectivas e políticas. Por homenagem ao meu pai e à minha família paterna, que me ensinaram a venerar a qualidade das suas gentes. E politicamente porque um dos combates mais decisivos da próxima legislatura é garantir a regionalização do país, com o Porto à cabeça de uma região norte que ajude a construir um Portugal melhor. Quero travá-lo a partir do Porto.

Áreas de intervenção preferenciais
Justiça, cidadania, fiscalidade, ordenamento do território e questões europeias.

Como pensa interagir com os eleitores?
Onde for preciso, pelos meios de que dispuser e sempre que necessário.

Círculos pelos quais concorre:
Círculo do Porto

No Facebook:
No Twitter:
Site pessoal ou blog:

Proponentes de Ricardo Sá Fernandes