foto_Clarisse

Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:
Clarisse Aurora Lopes Gaspar Marques

Data de nascimento:
11/1/1965

Naturalidade:
Penedono

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Tenho 49 anos de idade. Sou eng. agronóma com uma pós-graduação em genética molecular. Trabalhei alguns anos em inv. científica, primeiro como técnica num projecto de investigação aplicada sobre controlo de pragas em culturas em estufa no I.S. Agronomia, em Lisboa. Com uma bolsa da Fundação da Ciência e Tecnologia, desenvolvi trabalhos de genética molecular no John Innes Institute, no Reino Unido. No meu regresso a Portugal, trabalhei na Estação Agronómica, em Oeiras, num projecto de detecção de vírus em videira. Depois de passar por diversas e variadas actividades profissionais, actualmente, trabalho em projectos de investimento em agricultura biológica. Há cerca de 10 anos despertei para a necessidade de ter participação cívica. Assim, fui membro do partido MEP e participei nas campanha para as eleições europeias e legislativas. Sou membro da AGROBIO, desde o tempo de estudante e mais recentemente do GEOTA e da Colher para Semear (Rede Portuguesa de Sementes Tradicionais). Mais recentemente, promovi e dinamizei o desenvolvimento de uma área de hortas urbanas solidárias, em espaço escolar, promovido por uma autarquia. Fui promotora inicial do MDR (Movimento (cívico) para a Democratização do Regime), tendo exercido actividade na comissão executiva. Actualmente, sou membro efectivo do LIVRE, onde desempenho funções na assembleia geral e no círculo temático Ecologia. Sou promotora inicial do LIVRE / TEMPO DE AVANÇAR e participo no desenvolvimento do programa na área da saúde.

Apresentação da candidatura
O meu interesse em me candidatar, prende-se com a necessidade de ver soluções para os problemas de hoje no nosso país e para tal contribuir através da participação na construção de um programa político digno do século XXI e dar o meu melhor para que o seu conteúdo passe a ser uma realidade. Depois de mais de 40 anos de ditadura, veio Abril e 40 anos de democracia. Muita coisa positiva aconteceu, ou melhor, alguém fez acontecer. Mas essa democracia envelheceu, criando vícios inultrapassáveis. Estou convicta de que os partidos com assento parlamentar cristalizaram o seu discurso há décadas e não demonstram capacidade de renovação nem de diálogo. Hoje, os níveis de literacia de uma boa parte da população que se interessa pelo bem comum, não são compatíveis com sistemas elitistas e fechados. É urgente reformar o sistema eleitoral. Torná-lo mais aberto à participação dos cidadãos. Modernizar a nossa democracia impõe-se. Queremos mais diálogo e transparência nos actos de governação. Queremos novos caminhos nas áreas da educação, da saúde, do trabalho, da gestão de recursos naturais e financeiros, etc., etc.. Queremos contrariar o aumento do fosso económico e cultural entre ricos e pobres, libertar os serviços públicos dos interesses privados, construir uma nova forma de estar e fazer de modo a oferecer às próximas gerações um mundo com o bem-estar e progresso que a ciência e o bom-senso de hoje nos permitem. É tempo de avançar! Ao candidatar-me pretendo contribuir para essa mudança, participando sempre que possível em tomadas de decisão, votações, etc. de modo alinhado com essa nova forma de estar que defendo. Por esse motivo e porque penso que não nos podemos conformar nem desistir, digo: Presente!

Áreas de intervenção preferenciais
Agricultura, ecologia, saúde, educação, democracia e leis eleitorais

Como pensa interagir com os eleitores?
Participação e organização de debates públicos locais e participação/comunicação via os meios electrónicos disponibilizados pelo LIVRE / Tempo de Avançar.

Círculos pelos quais concorre:
Círculo de Braga.
Círculo de Aveiro
Círculo de Viseu

No Facebook: http://www.facebook.com/clarisse.marques.3
No Twitter:
Site pessoal ou blog:

Proponentes de Clarisse Marques