Paula_Varanda_primTDA - Copy

Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:Paula Gouveia Varanda

Data de nascimento:
3/22/1970

Naturalidade:
Portugal

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Sou a antítese do perfil político português, mas sempre trabalhei associada a lutas e utopias, desejos de mudança e convicções de que é preciso fazer. Juntei-me ao Livre em Janeiro 2015 e dia 31 participei na convenção TDA. Sou mestre em artes pela Middlesex University onde aguardo avaliação da minha tese de doutoramento sobre dança, filosofia e novos média. Sou presidente de uma associação cultural em Mértola e escrevo crítica para o jornal Público. Pertenço a uma minoria e conheço bem a precariedade porque segui a dança como orientação profissional. Sei dirigir projectos e gosto de fazê-lo porque gosto de ver o improvável a acontecer, as pessoas valorizarem-se… também, a população portuguesa tem um enorme défice de vivência cultural e é preciso desenvolver a criatividade e o juízo. Como directora e artista estimulo a responsabilização sem hierarquias, a honra dos compromissos, e uma gestão sem derrapagens financeiras, sem despesismo e sem exploração. Quando escrevo sobre o que vejo assumo a missão de evidenciar a riqueza de uma cultura heterogénea e intensa. Não podemos abrir mão deste sinal de liberdade no desenho do futuro. Pertenci na adolescência ao coro do liceu D. Pedro V onde aprendemos o Acordai, Os Vampiros, A Pedra Filosofal. Com esta experiência e os concertos do Zeca, do Sérgio e do Zé Mário, compreendi a minha identidade como portuguesa nascida em 1970: sou uma filha da liberdade, tenho orgulho disso e tento estar à altura dessa responsabilidade.

Apresentação da candidatura
Disseram-me outro dia com um sorriso encorajador que era importante candidatar-me. Há realmente um conflito emergente… “mas eu repudio a violência” (pensei), mas repudio ainda mais a corrupção e a conivência. O meu manifesto é simples: Sou contra a pobreza artística e a riqueza futebolística Sou a favor de subir o salário mínimo e descer o salário máximo É preciso distribuir, educar, responsabilizar. Não somos nada sem a Natureza. Acredito na paixão e na compaixão como tácticas anti-corrupção, anti-guerra, anti-segregação. Se estamos em guerra, é preciso agir. Podemos agir com a inteligência, a intuição e o amor para fazer uma guerra mais esperta? Mais eficaz? Mais ágil e humana? Podemos! (digo eu nos dias optimistas que alternam com os dias cépticos). Porque desprezo a humilhação; porque desprezo o poder ilegítimo e incompetente; porque desprezo a austeridade inútil; porque me revolta a impunidade dos vampiros; porque acredito no poder da alegria; porque há outro caminho, logo outro futuro; porque sou contra a privatização; porque só há liberdade sério (como diz o Sérgio) quando há habitação, paz, pão, saúde e educação; porque o povo desunido será vencido; porque a união que faz a força também pode fazer a beleza; e porque as maiorias falharam (e entre elas a abstenção), Junto-me com esta candidatura a todos os que sabem que É TEMPO DE AVANÇAR para pôr fim a uma política do roubo, da mentira, da opressão e da ignorância.

Áreas de intervenção preferenciais
Cultura, sociedade, informação.

Como pensa interagir com os eleitores?
Acções de rua, debates temáticos, distribuição de informação, conversas públicas e privadas, video-conferência e vídeo online.

Círculos pelos quais concorre:
Círculo de Lisboa
Círculo de Leiria

No Facebook:
No Twitter:
Site pessoal ou blog: www.paulavaranda.net

Proponentes de: Paula Varanda