eu_livre

Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:
Sérgio Manuel Luzia Caldeira

Data de nascimento:
4/7/1968

Naturalidade:
Bombarral

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Chamo-me Sérgio Caldeira. Tenho 47 anos e sou natural do Bombarral. Vivo entre Lisboa, Alcochete e Sesimbra. Sou licenciado em Antropologia, e tenho uma pós-graduação também em Antropologia, vertente de Natureza, Conservação e Biodiversidade. Sou instrutor de parapente e informático. Subscrevo o Livre/TdA, sendo a primeira vez que apoio um movimento político; sou de esquerda, empenhado nos valores da igualdade, liberdade e solidariedade mais do que na competição darwiniana em que só vence o mais forte. Na política defendo os valores nascidos do Iluminismo: o socialismo, a laicidade do estado e a República são pilares inquestionáveis. Defendo acérrima e activamente a conservação da natureza e da biodiversidade, até porque em última instância dependemos do ecossistema em que estamos inseridos. Defendo a ecologia, no global, mas também no local, porque defender a biodiversidade e a natureza é defender as espécies, a começar pela minha: Sapiens Sapiens. Participo activamente em campanhas de defesa e dignificação dos Direitos Humanos. Na actividade política procuro fazer o exercício de “vestir a pele do nativo” tentando entender outros pontos de vista que não o meu, procurando tornar-me exótico de mim mesmo.

Apresentação da candidatura
É uma verdade de Lapalisse, mas que deve ser dita: o mundo nunca produziu tanta riqueza, e ela nunca esteve tão mal distribuída. O sistema capitalista tem sido bom a criar riqueza, mas concentra-a nuns quantos. Os sistemas políticos de esquerda são bons a distribuir riqueza, mas têm sido péssimos a produzi-la. Desta dinâmica resulta um desequilíbrio gritante na distribuição da riqueza. As sociedades tendem a restabelecer o equilíbrio, mas quase sempre à custa de sofrimento e do conflito. Por outro lado, a produção de riqueza pelo sistema capitalista tem sido feita à custa da delapidação dos recursos do planeta, que se encontra no processo grave de desequilíbrio, com a destruição da biodiversidade, apenas comparável com as grandes extinções em massa que a Terra já conheceu. São assuntos importantes, mas que estão mascarados por problemas mais próximos e mais urgentes. É norma: o urgente rouba espaço ao importante. Ao nível nacional e ao nível local há emergências: famílias endividadas, desemprego generalizado e fome. O sistema nacional de saúde enfrenta dificuldades, apesar de andarmos a pagá-lo com os nossos impostos desde há décadas. Agora pagamos de novo, através de taxas moderadoras, ou empurrados para planos de saúde privados. Há que parar e mudar de rumo. As pessoas têm que estar antes dos números e a distribuição da riqueza tem que ser mais equilibrada. Porque a fome não conhece lei, e perante ela a lei dilui-se. Podemos dar as mãos e avançar com este projecto político que aponta caminhos e soluções para sairmos do pântano em que estamos mergulhados. Mais do que fazer o papel tradicional da oposição de “ser do contra” importa apontar soluções. O TdA incorpora esse espírito.

Áreas de intervenção preferenciais
Ecologia e defesa do ambiente. Políticas sociais, ordenamento do território, gestão de recursos naturais. Cultura e património.

Como pensa interagir com os eleitores?
Campanhas de rua. Distribuição de folhetos. Por contacto social directo e pelas redes sociais.

Círculos pelos quais concorre:
Círculo de Leiria
Círculo de Setúbal
Círculo de Évora

No Facebook: https://www.facebook.com/sergio.caldeira.7
No Twitter:
Site pessoal ou blog:

Proponentes de Sérgio Caldeira