Foto Hugo Rodrigues

Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:
Hugo Manuel Flor Rodrigues

Data de nascimento:
11/23/1978

Naturalidade:
Lisboa

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Nasci em Lisboa, na freguesia de São Jorge de Arroios, há 36 anos. Residi em Odivelas até 2000, ano em que passei a residir no concelho de Peniche, distrito de Leiria, ao qual regresso frequentemente, apesar de em 2011 ter voltado a residir novamente em Odivelas. Licenciei-me em Gestão de Empresas no Instituto Superior de Línguas e Administração de Lisboa (ISLA Lisboa), actual Universidade Europeia, onde tive a minha primeira experiência associativa ao integrar a Associação Académica daquela instituição. Trabalho na área das telecomunicações desde 1999 onde exerci funções de controlo de qualidade, formação e actualmente exerço funções administrativas. Em 2014, durante as Eleições para o Parlamento Europeu, o partido LIVRE despertou-me atenção por ser o único que de facto apresentava um programa eleitoral apenas e só focado em ideias para a Europa e por ser um partido aberto aos cidadãos. Até aí nunca me tinha identificado com nenhuma organização partidária, o que me levou pouco depois a inscrever-me como membro.

Apresentação da candidatura
Quarenta anos depois das primeiras eleições verdadeiramente livres e universais em Portugal, vemos que os cidadãos estão cada vez mais afastados da política e descrentes nos políticos. Os velhos partidos da Democracia portuguesa, nomeadamente os que têm exercido o poder e a governação, deixaram de ter o cidadão comum no centro da sua acção. Hoje na nossa Assembleia da República coexistem dois tipos de forças políticas: aquelas que se reduzem ao mero protesto e recusam terminantemente qualquer tipo de discussão e acordo que possa influenciar a governação, talvez com receio de perder implantação popular, e as forças políticas que, devido ao seu próprio funcionamento interno de índole aparelhista em que o interesse próprio se sobrepõe sempre ao interesse comum, representam primeiramente vários grupos de interesses de acordo com a sua conveniência ficando o cidadão para terceiro ou quarto plano. Se queremos melhor política para os cidadãos, então é hora de o comum cidadão deixar de ser apenas representado e passar a ser também o representante. É um caminho difícil de trilhar e que não se fará apenas com a abertura de listas de candidatos a qualquer cidadão. Despertar o interesse dos jovens para a política é fundamental porque afinal são a decisões que se tomam hoje que irão influenciar o futuro deles amanhã e é essencial que tenham uma palavra a dizer. Uma medida que acho interessante seria a existência de uma disciplina de Democracia e Cidadania obrigatória a partir do 10º ano de escolaridade de modo a motivar o interesse pela política. Pretendo uma nova forma de fazer política que permita reverter o desinteresse dos portugueses para conseguirmos ter uma Democracia mais forte.

Áreas de intervenção preferenciais
– Democracia – Economia – Desenvolvimento

Como pensa interagir com os eleitores?
– Sessões de esclarecimento em espaços públicos; – Promoção de encontros para dialogar com os cidadãos sobre temas relevantes; – Criação de um blogue com o com a actividade diária desenvolvida;

Círculos pelos quais concorre:
Círculo de Lisboa
Círculo de Leiria

No Facebook: https://www.facebook.com/hugo.rodrigues.98284
No Twitter: https://twitter.com/HugoMFRodrigues
Site pessoal ou blog:

Proponentes de Hugo Rodrigues