foto Daniel Mota

Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:
Daniel Fernando Ramos Mota

Data de nascimento:
7/15/1976

Naturalidade:
Porto

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Sou natural do Porto, criado em Rio Tinto freguesia de Gondomar, tenho 38 anos, casado. Tirei licenciatura em solicitadoria em horário pós laboral. Actualmente encontro-me inscrito na Câmara dos Solicitadores. Sou membro do Partido LIVRE, subscritor do TDA.

Apresentação da candidatura
Vivemos momentos históricos, quer para o bem, quer para o mal. Momentos, estes que irão ficar para a história. 1- A nível nacional, Portugal bate recordes quer a nível de desemprego, quer a nível da precariedade, apelidada de escravatura moderna. 2- Baixos níveis de natalidade, comprometendo, em muito, o futuro do País. 3- Desemprego, graças às políticas neoliberais seguidas e impostas ao longo destes anos, que considero um retrocesso civilizacional, pondo em causa tudo o que foi conquistado com muito sacrifício ao longo destes anos. 4-Abandono, por completo, o sector primário (pescas e agricultura). Sector secundário (industria) e aposta massiva no sector terciário (bens e serviços). 5- Saúde, segundo a Constituição deveria ser tendencialmente gratuita, constatamos que passou a ser tendencialmente onerosa. 6- Educação, parte fundamental para o desenvolvimento de um país, verifica-se custos insuportáveis para os encarregados de educação sempre que é chegada a hora de comprar livros e material escolar, para não falar no valor das propinas que são motivo para o abandono de milhares de estudantes universitários. Por outro lado, positivo, o LIVRE/TDA conseguiu pela primeira vez abrir as portas aos cidadãos. Cidadãos, estes, que podem participar directamente, de forma activa, na vida politica. Este é um momento histórico para a democracia portuguesa. Face ao exposto, decidi apresentar a minha candidatura com o objectivo de passar a mensagem, a todo o cidadão que encontre na rua antes e durante a campanha eleitoral. Mensagem esta, que passa por elucidar o quanto é importante o voto. Para tal, é imperativo começar por desmistificar o pensamento popular (o meu voto não tem valor, muito menos qualquer significado). Mudar o que vai mal no nosso querido e amado país, passa por mudar primeiramente as mentalidades e certos mitos que estão enraizados na nossa sociedade, que se vem reflectindo, no número de abstenção, tanto nas Europeias, Autárquicas, quer Legislativas.

Áreas de intervenção preferenciais
Direito do Trabalho

Como pensa interagir com os eleitores?
Criando uma relação de proximidade através das redes sociais, interagir directamente com a população, falar com as pessoas, escutar as suas preocupações, propor estratégias de acção e fundamentalmente explicar a importância do voto.

Círculos pelos quais concorre:
Círculo do Porto

No Facebook:
No Twitter:
Site pessoal ou blog:

Proponentes de Daniel Mota