Joao Massena

Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:

João Paulo de Oliveira Massena

Data de nascimento:
5/23/1978

Naturalidade:
Lisboa

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Nasci em Lisboa e cresci no concelho de Sintra no seio de uma família de esquerda, que lutou pela liberdade e justiça e que lidou de perto com “uma sardinha para cinco”. Durante a minha juventude fiz parte das associações de estudantes e fiz parte do processo que apelidou a minha geração de “Geração Rasca” . Conclui a licenciatura na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias no curso de Psicologia. Durante muitos anos a minha actividade política resumiu-se a vãos artigos em blogs. Tentei partilhar algumas ideias com diversos partidos de esquerda dos quais nunca recebi uma resposta. A iniciativa de uma actividade politica activa coincide com a paternidade. Não quero o meu presente como futuro da minha filha! Começou por um convite para ser subscritor do CDA e a partir dai decidi que tinha de fazer mais do que escrever em blogs. Fui convidado como candidato independente nas autárquicas de 2013 como cabeça de lista ao concelho de Sintra pelo PTP. A aventura durou três meses, o tempo suficiente para descobrir que não me identifico com o projecto. Inscrevi-me como membro do Partido LIVRE no qual fui eleito como membro da Assembleia e coordenador do Grupo de Trabalho de Organização. Sou ainda conselheiro do Tempo de Avançar onde participo no Grupo de Coordenação e Contactos.

Apresentação da candidatura
Candidato-me porque acredito! Quando decidi iniciar o meu processo de cidadania activa confesso que andei perdido e com uma imensa sensação de ausência de um projecto com que me identificasse e representasse, de um grupo de trabalho que estivesse em sintonia com o que em pensava para o país, para a Europa e para futuro. Encontrei esse espaço no Partido LIVRE, agora LIVRE – Tempo de Avançar. Candidato-me porque estas pessoas que compõe esta candidatura cidadã existem mas sobretudo porque não podia continuar de braços cruzados enquanto assistimos ao delapidar da liberdade, da qualidade de vida, da justiça e do Estado Social em nome de um modelo económico que penaliza demasiados em beneficio de muito poucos. Candidato-me porque assisto a idosos que choram porque não foi para este presente que trabalharam. Candidato-me porque não foi para este presente que os adultos estudaram. Candidato-me porque não quero que este presente, que promete degradar-se no futuro, seja o presente dos nossos filhos. É urgente parar com este Governo e este modelo de governação. É preciso devolver a confiança e a esperança aos cidadãos devolvendo-lhes(nos) o país. Portugal são os portugueses e não as empresas e banca como defende este (des)Governo. Apresento a minha candidatura para lutar por um país justo, democrático, solidário e com futuro para todos!

Áreas de intervenção preferenciais
Política energética: Sendo este um tema com o qual não atribuímos uma relação directa com o mundo dos nossos dias, é preciso tomar consciência que a maior fatia das nossas importações está relacionada com energia. Também é neste tema que cai boa parte do impacto ambiental e do custo de vida dos cidadãos. Não diminuindo outras questões, esta é incontornável! Política laboral: Vivemos hoje, porventura um dos piores momentos da história para os trabalhadores. Até há pouco tempo, ganhando muito ou pouco dinheiro, com mais horas ou menos de trabalho, o trabalhador tinha garantido o seu posto de trabalho para toda a vida. Hoje, assistimos ao emprego precário generalizado onde ninguém consegue garantir que amanhã ainda tem emprego. A isto, devemos adicionar a condição de escravatura consentida a troco de um misero vencimento que se diz “acima das nossas possibilidades” mas que gera milhões de lucros às empresas. A entidade patronal levou à letra a expressão “todos diferentes, todos iguais” e transformou a condição de trabalhador indiferenciado sujeitando todos a um salario mínimo. Na posição de deputado pretendo inverter este rumo de injustiça laboral e salarial devolvendo a dignidade ao trabalho e ao trabalhador. Democratização da democracia: A democracia representativa com que convivemos nos nossos dias carece de francas melhorias. Não basta a possibilidade de voto de quatro em quatro anos. O cidadão tem de ter a possibilidade de intervir nos períodos entre as eleições seja para promover novas políticas seja para limitar a acção do Governo. É igualmente imperativo a transparência governativa de modo a acabar com o saque a que temos assistido nas últimas décadas aos dinheiros públicos.

Como pensa interagir com os eleitores?
Sempre que possível irei contactar com os eleitores presencialmente em debates e sessões de esclarecimento. Para além disso, irei manter nos formatos que uso actualmente através das redes sociais. Representar é isto mesmo, estar sempre em contacto com quem elege, ouvir opiniões e explicar as decisões!

Círculos pelos quais concorre:
Círculo de Lisboa
Círculo de Santarém
Círculo de Fora da Europa

No Facebook: https://www.facebook.com/JoaoMassena11
No Twitter: https://twitter.com/JoaoMassena
Site pessoal ou blog: www.joaomassena.pt

Proponentes de João Massena