Ana_Bastos - Copy


Partilhe esta candidatura nas redes sociais

Nome completo:

Ana Filipa Ferreira Bastos

Data de nascimento:
4/25/1986

Naturalidade:
Porto

Nacionalidade:
Portuguesa

Apresentação pessoal

Termino agora o doutoramento em Geofísica, em que estudei as interacções entre o clima e os ecossistemas globais. As alterações climáticas são um tema que me é caro, cientificamente mas também social e politicamente, dado que constituem talvez o maior desafio que a humanidade terá de enfrentar. Comecei a intervenção política no secundário, com as manifestações contra a invasão do Iraque. Na Faculdade de Ciências do Porto fui editora do jornal da Associação de Estudantes, altura em que me aproximei do Bloco de Esquerda. Fui durante alguns anos voluntária de associações de Comércio Justo, dando apoio a lojas e organizando discussões sobre direitos humanos e justiça económica em escolas. Já na Faculdade de Ciências em Lisboa participei num colectivo estudantil que pretendia motivar a discussão política na universidade. Iniciei com outros colegas a comissão de alunos do meu curso (uma das mais activas ainda hoje) e, mais tarde, fiz parte da direcção da Associação de Estudantes. Militei activamente no BE até 2013, altura em que me desfiliei por este se ter desligado progressivamente das bandeiras ambientais e por discordar da linha política seguida nos últimos anos. Nessa altura aderi à Fórum Manifesto. Entusiasmei-me com a construção do Tempo de Avançar, no qual participei desde o início, e sou actualmente membro do Conselho. Em Junho, inicio um pós-doutoramento em Paris, pelo que me candidato preferencialmente pelo círculo europeu, seguido por Lisboa e Porto.

Apresentação da candidatura
A crise económica e social que atravessamos enquadra-se no contexto de uma outra crise não menos urgente e seguramente mais duradoura: a crise climática e ambiental do planeta. Sendo a Europa particularmente responsável pelos problemas que o planeta atravessa, cabe-lhe liderar o processo de eliminação total das emissões de gases com efeito de estufa. Portugal tem uma posição privilegiada para encabeçar este processo, dada a riqueza do seu território em termos de recursos naturais e energéticos. Por outro lado é urgente sair da crise económica e social em que Portugal se encontra, criando emprego, estimulando a actividade económica e defendendo os serviços públicos. É também urgente estancar a sangria de jovens (qualificados ou não) que se tem verificado nos últimos anos – e dos quais faço parte. A meu ver, as soluções para a recuperação económica do país deverão ser enquadradas numa outra perspectiva de desenvolvimento, assente na preservação ambiental e na qualidade de vida dos cidadãos, para não se repetirem erros do passado. Nesse sentido, a defesa da educação pública e universal e do sistema científico português, tão atacados pelo último governo, tem de ser uma das prioridades da próxima legislatura. Paralelamente, devem implementar-se políticas de estímulo à preservação ambiental, à reconversão do parque energético português (dando prioridade à produção renovável, de preferência descentralizada) e ao aumento da eficiência energética. O desperdício de recursos deve ser penalizado ou mesmo proibido (como, por exemplo, as embalagens múltiplas para um único produto). Adicionalmente, estas medidas requerem mão de obra, em particular qualificada, pelo que representam uma oportunidade para promover o emprego e combater a emigração jovem em massa que se tem verificado nos últimos anos. A minha candidatura é motivada pela vontade de colocar de forma mais assertiva as questões ambientais na agenda política e de lutar pela concretização das medidas propostas.

Áreas de intervenção preferenciais
Ambiente, energia e território Educação Ciência e Ensino Superior

Como pensa interagir com os eleitores?
Pretendo manter relações estreitas com as organizações e especialistas que trabalham directamente com as questões políticas (seja educação, ciência, ou ambiente) de forma a construir propostas mais adequadas aos problemas. Isto pode ser feito organizando sessões para auscultação dos intervenientes ou fazendo visitas aos locais para conhecer melhor a realidade. Por outro lado, julgo que seria interessante manter um blog onde fosse prestando contas do trabalho feito, com a possibilidade de receber feedback das pessoas sobre as posições tomadas.

Círculos pelos quais concorre:
Círculo da Europa
Círculo de Lisboa
Círculo do Porto

No Facebook:
No Twitter:
Site pessoal ou blog: https://sites.google.com/site/anabastoscv/home

Proponentes de Ana Bastos