Sérgio Gomes

Área programática: Saúde
Alimentação errada: desequilíbrios, deficiências e riscos para a saúde pública
A alimentação e o exercício físico constituem pilares fundamentais para o bem-estar do ser humano. A sociedade acomodou-se a uma lógica reactiva confrangedora. Somos hoje em dia um dos povos mais medicamentados da Europa. Não raramente encontro pessoas que se alimentam mal e ao mesmo tempo tomam comprimidos para o colesterol. A nossa sociedade está de tal forma apegada a um conjunto de alimentos altamente processados que quem come de uma maneira saudável é olhado de uma maneira esquisita. As crianças levam para os seus lanches escolares bolachas ou outros alimentos industriais equivalentes, não raramente com níveis de açucar muito elevados, ingredientes artificiais e altamente processados, muito nocivos para a saúde, tais como, margarina hidrogenada, conservantes, etc.

continuação: Uma grande parte de nós come mal. Há quem coma mesmo muito mal. E mais tarde ou mais cedo a sociedade vai pagar por isso. Aliás, já está a pagar, com o crescimento muito significativo de algumas doenças graves. Não é fácil resolver este problema, não será imediato. Mas creio que é necessário criar uma nova consciência a propósito da alimentação.Deixo aqui algumas ideias: 1) criação de um espaço de divulgação na televisão e rádio pública de forma a que as pessoas tenham uma consciência diferente, e para que possam individualmente, tomar melhores opções alimentares. No médio e longo-prazo, as pessoas e a sociedade como um todo irão usufruir melhores condições de saúde. Tendo em conta o envelhecimento da população esta questão torna-se ainda mais relevante em termos de equilíbrios sociais.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *