Rui Filipe

Área programática: Ambiente, agriÁrea programática: Cultura, florestas e mar
Dependência energética
Verifica-se a nível de transportes quer públicos quer privados de grande dependência do petróleo. Mesmo sabendo que existem grandes lobbys que pressionam para que nada seja feito é possível criar e desenvolver um veículo movido a energia solar (existe um veiculo artesanal a funcionar aqui no Algueirão) através de investimento publico em universidades ou politécnicos sendo viável criar uma marca portuguesa (estatal claro) que desenvolva e comercialize esse veiculo rentabilizando o investimento feito, pensem só na quantidade de empresas adjacentes que surgiriam agregadas a esse veiculo. A França já está a desenvolver um prototipo solar através da Renault e aqui poder-se-ia ganhar em 2 frentes diminuir a importação de petróleo e aumentar a exportação através desses veiculos

Área programática: Ambiente, agriÁrea programática: Cultura, florestas e mar
Pescas
Parece que não existe peixe “selvagem” suficiente na nossa costa para alimentar a população portuguesa. a minha proposta é incentivar a criação de zonas de aquaÁrea programática: Cultura em mar aberto (já existem projectos assim, creio até que em actividade). será investimento público rentável pois diminuirá as importações podendo até futuramente contribuir para as exportações. O investimento poderá ser quer por incentivos fiscais ás empresas quer através de financiamento directo

Área programática: Trabalho, proteção e segurança social
Redução de impostos
O que o actual (des)governo defende na área fiscal não faz qualquer sentido. Eu tenho uma micro-empresa e prefiro que os meus clientes e os clientes dos meus clientes tenham capacidade financeira para utilizarem os meus serviços e os serviços dos meus clientes e assim gerarmos mais trabalho logo mais impostos logo mais gente empregada (gente a viver do seu trabalho e não de subsídios ou esmolas) logo mais e melhor condições de vida para todos, defendo por isso baixa de impostos não para as empresas mas para as pessoas seja pelo IRS, seja pela taxa SS dos trabalhadores seja pela baixa de impostos na energia. Baixar IRC ou IVA nesta altura é só dar de comer aos amigos nada mais

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *