Helena Virgínia Topa Valentim

Área programática: Educação
Desinvestimento na Educação. Concepção bancária da Educação. Programas e estratégias apostados na acumulação de conteúdos e não na descoberta do saber nem no desenvolvimento da consciência crítica e do sentido de participação e de responsabilidade cívica. Paradigma da competitividade em detrimento do da cooperação. A escola reproduz e chega a ampliar as lógicas de exclusão social que comprometem a justiça social e a igualdade de oportunidades.
Adoção de programas escolares que promovam a construção do saber como descoberta num ambiente de cooperação e de responsabilidade partilhada. Criação de um observatório de boas práticas nas escolas (a adoção de um projeto como o da Escola da Ponte, no Porto, deveria ser estudada e ponderada). Redução do número de alunos por turma. Maior interação entre a Escola e a Comunidade, entre a Escola e entidades Área programática: Culturais em termos de projetos. Promoção da Educação pela Arte. Funcionamento conjunto / articulado entre os ministérios da Educação e da Área programática: Cultura.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *