Pedro Paulo M. A.Mendes

Área programática: Política económica e coesão territorial
reindustrialização 1
Penso ser obrigatório que um programa de esquerda refira medidas no sentido do desenvolvimento económico e da industrialização sem os quais qualquer não serão possíveis Área programática: Políticas redistributivas em qualquer domínio..Estas medidas devem constar de um plano estratégico que envolva toda a sociedade e deverá ser consensualizado em um debate que envolva a sociedade. Esta será a única forma única forma de o Pais não continuar a ser um barco desgovernado a merce de estratégias importadas, erráticas e dissolventes da nossa identidade. Foram estas estratégias que decidiram na nossas costas que seriamos um Pais de Serviços. Neste sentido o Tempo de Avançar deve: Lançar um debate que se quer nacional para delinear as linhas gerais deste projeto de comunidade que se deseja inter geracional.-Dar prioridade a medidas que inverter o saldo negativo da balança de pagamentos, que levem a recuperar a nossa autonomia e independência na produção de bens alimentares

Área programática: Política económica e coesão territorial
reindustrialização 2
Recuperar alguns sectores da produção de que dispomos de matéria-prima e por isto apesar não incorporar significativo valor acrescentado são passiveis de suprir o mercado nacional e serem rentáveis. Refiro-me a todos os artefactos de papel, madeira e alguns de limpeza. A titulo de exemplo reparo em minha atividade médica que alguns materiais básicos com compressas, soros, urinóis de papelão descartáveis, muitos dos quais são importados. – Valorizar sectores que tradicionalmente somos reconhecidos. A titulo de exemplo como a industria de calçado, mas deveriam incorporar novas vertentes. Cito como exemplo o calçado na sua vertente ortopédica, em que se deveriam criar centros em que se incorporasse apoio de especialidades medicas, turismo medico etc. –

Área programática: Política económica e coesão territorial
re industrialização 3
Recuperar alguma industria transformadora de que dispomos de matéria-prima e que se deslocalizaram . Como exemplo a alfarroba utilizada na indústria alimenta, existente no Algarve e que eram estrangeiras e foram deslocalizadas. Ao gel extraído de algas castanhas que víamos depois de recolhidas nas calçadas nossas praias e que eram transformadas por fábricas francesas e que foram deslocalizadas para o Marrocos.

Devido ao excesso de caracteres dividi a sugestão em três partes. Justifico a proposta devido a convicção que sem uma politica de re indsutrialização não existe politica redistributiva sustentável

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *