Catarina Alves

Área programática: Trabalho, proteção e segurança social
Equidade de género real e efectiva
O facto biológico de se nascer com um determinado sexo que configura o género que se atribui socialmente a uma pessoa deve deixar de ser determinante para os direitos e garantias que teem as pessoas cidadãs. Para minimizar esta tradição tão enraizada e normalizada há que trabalhar em várias frentes: 1. A nivel da forma – Garantir utilização de vocabulário não sexista em todas as comunicações e pronomes neutros (utilizar o x em vez de a/o) – Propor a criação de um pronome de género neutro como se fez na Suécia (http://www.theguardian.com/world/2015/mar/24/sweden-adds-gender-neutral-pronoun-to-dictionary) – Aprovar leis restritivas em relação à publicidade sexista, notícias sexistas nos canais publicos ou qualquer tipo de manifestação pública que atente contra a dignidade da mulher. Continuarei na segunda questão problema

Área programática: Trabalho, proteção e segurança social
Equidade de género real e efectiva
2. A nivel da mudança de mentalidades – Incluir uma disciplina nas escolas sobre temas civicos na qual se abordem, entre outras questões, temas de género e se permita reflectir sobre a equidade desde idades jovens; – Normalizar formação na área do género a vários niveis(secundário, universitário, centros de formação..) – Criar centros de recursos especializados p/ mulheres a nivel municipal(como os Pontos de informação e assessoría a mulheres de Barcelona) c/ advogadxs,psicologxs,ass. sociais,nos quais se possa trabalhar: *prevenção da violencia/*questões legais(separações, divórcios,custódias,prestações..)/* maternidade e cuidado /* actividades lúdicas e formativas p/ mulheres em risco de exclusão (idosas,mães adolescentes,mães em solitário..) /* procura de trabalho – Promover (ou financiar) centros de recursos p temas de género como bibliotecas especializadas,núcleos de estudos de género,projectos formativos,festivais de artes onde se visibilize a perspectiva de género

Área programática: Trabalho, proteção e segurança social
Equidade de género real e efectiva
3. Abordagem da violencia de Género -(importante)Mudança na legislação da expressão “violencia doméstica” por “violência de género”(Aqui não tenho espaço para explicar este tema mas estou disponivel para faze-lo); -Prevenção da violencia de género em idade escolar, incorporando a novas formas de VG potenciadas pelas tecnologias e redes sociais; -Comissões regionais que possam promover actividades itinerantes para trabalhar a prevenção da VG em zonas rurais onde a informação de outras campanhas não chega, fazendo também identificação de situações de risco,levantamento de necessidades e ações comunitárias; -Programas de assistencia a victimas,a homens mal-tratadores e a crianças vitimas de VG indireta (programas estatais não vinculados à Igreja e geridos por profissionais da área); -Mudanças na legislação que facilitem as denuncias e ponham menos peso judicial sobre a vitima (extensa explicação que esta caixa não permite)

Estas caixas de texto não permitem explicações mais profundas sobre algumas das propostas que tenho para a area de género. Apenas apreentei algumas linhas básicas mas há muitas mais relacionadas com o ambito da saúde, do acesso ao trabalho e do reconhecimento do trabalho doméstico, por exemplo. Sou especialista em Género e trabalho há 7 anos no departamento de Género da Camara Municipal de Barcelona, já que este tema em Portugal é praticamente invisivel. É fundamental a participação e visibilização da perspectiva de género na elaboração de qualquer política pública e a incorporação desta forma de tomar decisões, seja em que ambito for. Não sei se o Livre/Tempo de avançar já tem pessoas a assessorar a area do género mas estou à disposição para a elaboração de documentos, assessorar propostas de politicas sociais com perspectiva de género, promoção de debates internos (a um primeiro nivel) e formação às bases do Livre/Tempo de avançar que considero indispensável para qualquer pessoa que assume visibilidade pública e responsabilidade na elaboração de propostas publicas.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *